The Bootstrap Project

Bootstrapping é um termo de origem inglesa que se originou na década de 1880 como um acessório para ajudar a calçar botas e, gradualmente, adquiriu uma coleção de significados metafóricos. Atualmente, o conceito refere-se à realização de um processo auto-sutentável que procede sem ajuda externa.

Entendido isso, fica mais fácil compreender o que é o The Bootstrap Project: um projeto focado em países de terceiro mundo que tem como objetivo promover e sustentar ofícios seculares. O Bootstrap conta com patrocinadores e doações e comprando através do site é possível ajudar artesãos que vivem em lugares super distantes a manter as tradições vivas em suas comunidades.

No momento, dois locais são trabalhados: Zâmbia e Tajiquistão. Como o pessoal do Coza escreveu (e eu adorei), o The Bootstrap Project propõe um olhar slow-motion e afetivo sobre a tradição cultural embutida em cada criação. No site, é possível saber mais sobre o produto e seu criador, tanto através de fotos como vídeos. A idéia toda é muito inovadora, porque além de promover costumes e trabalhos centenários – com os quais muitas vezes nem tivemos contato –, promove a inserção social: 100% do lucro é revertido para os artistas, suas comunidades e patrocinadores, fazendo toda a roda de produção girar. Ou seja: uma compra faz com que a gente se torne, indiretamente, um agente de mudança também.

Além desse lado social, os produtos são maravilhosos:

É possível comprar produtos de crochê, bordados, bandejas coloridas, kurpachas (tapetes tradicionais), artigos feitos com a técnica Ikat (lembra que falamos disso?) e muitas outras coisas. E para continuar inspirando quem clica no site, os leitores são convidados a compartilhar imagens de suas casas decoradas com o que compraram no Bootstrap.

Essa é uma das coisas mais bacanas que eu já vi a internet proporcionar!

Vi no Coza

Fotos: Reprodução
Para ajudar: aqui!

This entry was posted in Inspirações and tagged , , , . Bookmark the permalink.